Tecnologias DDS e DAT

DAT, ou dar o seu nome correto DDS4, DDS DAT (DDS é a sigla em inglês para Armazenamento de Dados Digital) nasceu no final de 1980 quando Hewlett Packard e Sony decidiram desenvolver a Digital Audio Tape (DAT) como um meio de backup de dados.

DAT Drive e Mídia

DAT nasceu da necessidade na indústria da musica de ter gravações de alta qualidade porém sem os zumbidos e chiados associados à fita analógica.

Com um grande esforço técnico e a adição de um nível extra de correção de erros (DAT já tinha C1 e C2, então sem grande surpresa veio o C3) um novo formato de armazenamento de dados nasceu.

Inicialmente usando fitas de 60m e gravando 1.3GB de dados, ao formato foi dado uma compressão para aumentar a capacidade de gravação de dados em aproximadamente 2.6GB e superar seu rival 8mm da Exabyte. Ela também superou consideravelmente a principal unidade QIC disponível com o seu armazenamento relativamente baixa de 525MB. A introdução de fitas de 90m, levou a capacidade nativa da fita, não comprimida para 2GB e 4GB comprimida.

O formato ainda não tem uma posição dominante no mercado de armazenamento, estando muito atrás de seus pesados rivais LTO e DLT, mas ainda oferece um preço competitivo para os requisitos de baixa capacidade.

Desde que DAT72 foi introduzido no mercado em 2003, tomou 4 anos para a 6 ª geração da DAT para ser revelada. Em junho de 2007 HP anunciou sua unidade DAT160. Para aumentar a velocidade de transferência e capacidade, DAT160 mudou do formato de fita 4mm das gerações anteriores, para um formato 8mm. A unidade porém, ainda é compatível de leitura com DDS4 e DAT72.

Como Funcionam DDS e DAT

DAT usa o método de gravação helicoidal, similar ao Exabyte e AIT (em oposição com o método de gravação serpentina ou linear empregadas por DLT e LTO). A mídia de gravação é 4mm para DDS1 DDS4 e DAT72 e 8 mm de largura para DAT160.

Acima: Gravação Helicoidal

Com a gravação helicoidal, os dados são gravados de uma forma relativamente lenta na fita, movendo através de um giro rápido do sensor de gravação. Esta tecnologia tem a vantagem de ter uma durabilidade maior.

As propriedades externas de um DAT 4 milímetros são 73mm x 54mm x 10,5mm (Comprimento x Largura x Altura) e usa um formato do tipo cassete. A DAT160 8mm é mais profunda em 14,7 milímetros.

Recuperação de Dados de DDS e DAT

A recuperação dos dados das fitas DAT tendem a estar relacionado com o desgaste da mídia, danos causados no revestimento por manuseio ruim e problemas de controle causados pelo desgaste da unidade. No entanto, as fitas DAT tem realizado um nível baixo de problemas.

As primeiras unidades, no fim de 1994, começo de 1995, tiveram várias tendências para o desgaste da unidade, levando a problemas na fita e erros de gravação, mas isto, relacionado ao uso excessivo da fita e muitas vezes relacionado ao uso inadequado da fita.

Os cartuchos DAT de 4mm, são pequenos e eles têm um bom mecanismo da portinhola que é utilizada como parte da carga/ descarga do mecanismo. Danos a isso podem levar a uma fita não descarregada corretamente, em seguida, danos para a extremidade dianteira dos meios de comunicação, que conduzem a um requisito para a recuperação de dados.

Os habituais problemas de erro humano relativos à substituição da fita e re-inicialização entram em jogo com DAT, tanto quanto com qualquer outro meio e, sendo bastante leve e não resistindo ao calor extremo, bem como alguns dos formatos maiores. Mesmo assim, nossos engenheiros têm sido capazes de recuperar com sucesso as fitas DAT provenientes de algum incêndio.

Voltar