Blog

Como um vírus se espalha de um computador a outro?

Tecnologia

Os vírus de computador são uma preocupação constante para os usuários. Porém, compreender como um vírus se espalha de uma máquina para outra é fundamental para que você possa tomar medidas preventivas. Nem sempre, o fato de não clicar em um link suspeito ou não executar um programa são suficientes para garantir 100% de segurança.

Embora a ampla maioria dos vírus requeiram alguma ação por parte do usuário que será infectado, existem outras maneiras mais sutis e igualmente nocivas que os bandidos encontram para tentar infectar o seu PC e roubar os seus dados. Nesse artigo, vamos compreender um pouco mais o funcionamento desse universo.

Como um vírus é executado?

A maneira mais comum de alojar um vírus no computador é executando um arquivo malicioso. É por essa razão que a maioria das iscas que tentam capturar máquinas se resume a link, que redireciona o usuário para páginas infectadas ou ainda que resulta no download de arquivos com programas maliciosos que, quando executados, dão o controle do seu PC para os bandidos.

Porém, embora seja mais raro, existe sim a possibilidade de que um arquivo malicioso seja executado em sua máquina sem que você saiba. Isso ocorre quando pessoas mal-intencionadas conseguem fazer alterações em “macros”, arquivos programáveis em lote e que existem em pacotes de aplicativos tradicionais, como a suíte Office.

Na prática, a “instalação” do vírus também requer uma ação sua, mas ela é muito mais sutil. Por exemplo, basta abrir um arquivo do Word e habilitar uma macro para que automaticamente o vírus comece a funcionar. Hoje, as macros vêm desabilitadas por padrão no Word ou no Excel, mas no passado era o contrário – o que tornava os arquivos do Word muito perigosos.

Brechas de segurança e senhas fracas: motivo de preocupação

Outra forma que os bandidos encontram para instalar arquivos maliciosos no computador é por meio de brechas de segurança em programas confiáveis. Há exemplos de vírus que podem ser alojados até mesmo em fotos ou em arquivos de legenda de vídeos. É por essa razão que é importante manter seus programas sempre atualizados, pois a maioria das atualizações são justamente para corrigir eventuais falhas de segurança, diminuindo o tempo ao qual você fica exposto ao perigo.

Por fim, outra forma que tem se tornado frequente para acessar máquinas e infectá-las é no caso de computadores que executam softwares que permitem acesso e controle remoto. Quando as senhas são fracas, passíveis de serem decodificadas, sistemas automáticos iniciam um processo de tentativa e erro até encontrar a senha correta. Senhas numéricas com apenas quatro dígitos, por exemplo, são uma das menos confiáveis (em teoria, 9.999 tentativas são suficientes para quebrá-las).

O que fazer para se proteger

Agora que você compreende os métodos de funcionamento da maioria dos vírus, é importante saber o que fazer para se proteger deles. Comecemos pelo básico: um bom programa antivírus atualizado e ativo é o principal requisito para evitar entrar em sites maliciosos ou mesmo executar programas suspeitos. Eles intermediam todos os processos de instalação e identificam se há algo de errado ou não.

Some a isso o seu comportamento: links suspeitos ou arquivos executáveis que não tenham vindo de fontes confiáveis não devem ser executados em hipótese alguma. Se estiver disposto a correr o risco, certifique-se de checar o arquivo antes da instalação usando um programa antivírus. Ser precavido nessas horas impede que você se exponha à maioria das tentativas de ataque.

Por fim, mantenha seus softwares sempre atualizados. Editores de texto, navegadores, gerenciadores de planilha e qualquer outro software que você utilize devem estar sempre rodando a versão mais recente disponibilizada pelo desenvolvedor. Se não houver atualização automática, lembre-se de pelo menos uma vez a cada 15 dias checar manualmente se não há atualizações.

O compartilhamento de arquivos ainda é a forma mais eficiente de transmissão de um vírus de uma máquina para outra. Por isso, certificar-se de checar o download, a instalação e a execução de todo e qualquer arquivo no seu PC ainda é melhor caminho de evitar dores de cabeça relacionadas a vírus e malwares.

Comment Facebook
Post Relacionado